Livros para dançarinos e dançarinas.

À medida em que fui amadurecendo na dança, uma vontade muito grande de escrever sobre o que vivia (e sofria, por que não?) ia tomando conta de mim. Na graduação em Pedagogia decidi que ia falar sobre Dança na escola, sua importância e contribuição na rotina escolar, e no desenvolvimento da criançada. Entretanto, logo de cara, encontrei uma dificuldade: literatura científica na área.

Os escritos que existem sobre dança, concentram-se basicamente em dois tipos: um relatório cronológico sobre história da dança ou romance. Quando digo romance, digo metaforicamente. Quero dizer com isso, que a escrita da maioria dos livros narra textos e frases apaixonados, enaltecendo as qualidades da dança, do dançar e do dançarino, mas não apresentando argumentos fundamentados que mostrem, por a + b, por que a dança é tão prazerosa ou por que sua prática modifica a forma como o sujeito se vê. Quer um exemplo? Ok.  É comum acharmos, nesses livros, trechos assim: “Ao dançar sentimos a alma leve e solta, como se um milhão de borboletas estivessem nos levantando pelo ar…” e acaba aí. Ou: ” a dança é a expressão das emoções humanas ” seguindo-se de um blá blá blá romântico que enche 10 páginas mas não diz, nem esclarece nada. Poeticamente pode ser lindo, mas ao se estudar dança sob um viés científico, onde desejamos saber o porquê de seus benefícios, isso não basta, não resolve, não ajuda.

Entretanto, quando me determino a fazer uma coisa, bato o pé e vou em frente. Vasculho ali, informo-me aqui, pergunto e acabo chegando em livros que realmente tratam dança como objeto de estudo a ser destrinchado, testado, analisado, contextualizado e discutido. Não são muitas publicações, infelizmente, mas já existe coisa muito boa. Vou compartilhar com vocês alguns desses livros que fizeram minha visão sobre dança ganhar novos prismas e compreender, a partir de uma análise social, psicológica e afetiva, porque dançar é tão bom e de que forma podemos usar a dança para melhorar a nossa vida e a de outras pessoas.

Dançando na escola –  Isabel Marques / Ed. Cortez

Isabel Marques, paulista, é pedagoga, mestra em Dança pelo Instituo Laban de Londres e doutora em Educação pela USP. Existem artigos escritos por ela à solta no Google, acesse um deles para conhece-la. Neste livro ela apresenta a dança como agente social transformador e colaborador no desenvolvimento do pensamento crítico da pessoa. Você verá questões como: que ferramentas a dança apresenta para fazer esta transformação? Como posso eu, como professora de dança, desenvolver o senso crítico de meus alunos através da dança? Como a dança faz isso? As respostinhas, ops, as respostonas  estão lá.

Entre a arte e a docência: a formação do artista da dança Márcia Strazzacappa e Carla Morandi / Papirus Editora

Adorei este livro. Começa falando pelo dilema de quem resolve se dedicar à dança: o que é melhor, ser professor, bailarino, ou os dois? Aborda temas super pertinentes como a questão da formação do artista da dança, recursos, mercado, etc. Também traz novos olhares no trabalho docente com a dança. Ótimo para quem dá aula e para quem é só bailarino. Ou pra quem faz os dois.

Dança, sexo e gênero – Judith Lynne Hanna / Ed. Rocco

A autora, Judith, é bailarina e antropóloga. Esse livro aborda de que forma os papéis feminino e masculino são desempenhados nas danças de diversas culturas, levando em conta o contexto social e histórico de cada sociedade. Ela fala também sobre a importância que trabalhos de grandes bailarinos como Martha Graham, Pina Bauch e Nureyev tiveram na resignificação e reflexão desses papéis. Leitura obrigatória para quem quer entender mais sobre os vínculos dança-sociedade-cultura.

Bem… Como dança é um ato psicomotor, seria uma falta grave minha deixar de mencionar, em especial, um autor que aponta a dança como uma das atividades que promovem o auto-conhecimento e consequente melhoria na qualidade de vida das pessoas: Jean Le Boulch. Conhecido da galera da Ed. Física, é fato que Le Boulch  não dedicou seus livros à dança, mas ela ganha destaque em seus escritos. Se puder, leia tudo o que ele escreveu, mas se não der, tente ler este livro: A educação pelo movimento. Apesar de dar ênfase ao trabalho escolar, a obra fornece embasamento para desenvolver trabalhos que visem maior conhecimento corporal e o refinamento de tudo que há neste entorno e que são aspectos fundamentais na formação de qualquer bailarino(a). Super recomendado.

Essas são leituras que, do meu ponto de vista, são essenciais para quem trabalha com dança, ou para quem deseja compreender melhor dança. Fizeram muita diferença para mim, espero que faça para você. Acredito que a partir delas é possível pensar – e melhor ainda, fazer –  dança de uma forma mais democrática e, efetivamente, promotora da qualidade de vida.

Qualquer dúvida sobre essas ou outras leituras é só me chamar!

Anúncios
Esta entrada foi postada em Leia!.

5 comentários em “Livros para dançarinos e dançarinas.

  1. Ro Salgueiro disse:

    Obrigada pelas dicas! Demais mesmo!
    Só faço um porém para o livro da Lynn Hanna, que achei demasiadamente genérico, superficial. Não recomendo. Mas talvez seja um problema dos antropólogos querer que tudo seja muito esmiuçado.
    Estou montando minha biblioteca de autores do campo da dança e a dica é preciosa. Como leigona da área, mas estudiosa da antropologia do corpo e da dança, deixo minha sugestão de bibliografia, indicada pela Gamila (Cinthia Nepomunceno) e que me abriu um bom caminho para ampliar a reflexão: ”
    COPELAND, Roger & COHEN, Marshall. “What is dance”. Oxford: Oxford University Press, 1983.
    P.S.: Boa idéia pra um post. Vou, assim que voltar a ter tesão pelo blog, fazer um post dedicado à bibliografia sobre estudo da dança do ventre. Gentileza gera gentileza!

  2. Ro Salgueiro disse:

    Ops; Lynne Hanna, e não Lynn.

    • Vivi disse:

      Valeu, Rô!
      Meu olhar sobre o livro da Lynne é um olhar de pedagoga basicamente. Acho que ela traz pontos interessantes de serem pensandos, debatidos. Mas é bom ver outras opiniões sobre o livro, principalmente vindas de alguém da mesma área que a autora. Sei como vc se sente, sou assim também quando me deparo com leituras sobre educação ou processo ensino-aprendizagem, fico analisando a narrativa, ‘discutindo’ com o livro, ora achando tudo um saco, ora adorando.
      Pois é, leituras na nossa área são poucas e bem precárias. Sobre dança do ventre não há publicação brasileira que valha a pena, pelo menos na minha visão, tudo é ‘romance’. Já encontrei algumas coisas boas em inglês, mas ler em inglês é um processo, ainda não rola, lia aos trancos e barrancos as apostilas na facul, era terrível, eu desistia. Meu inglês é o de uma criança de 2 anos.:)Se for em espanhol, ou francês, eu até encaro, rs.
      Na época em que estava como aluna do mestrado em dança discutíamos Damásio em “O mistério da consciência”. Pensei em inserí-lo na lista, mas se trata de um livro muito denso, que fica muito mais ‘digerível’ quando é discutido e, além disso, demanda algumas leituras anteriores, e assim, por essas razões, optei em não colocá-lo. Mas fica a dica aí, pra quem quiser se aventurar.
      ( e que seu tesão pelo blog tome um Viagra e volte logo, por favor!)

  3. […] *dicas de alguns bons livros aqui ó: Livros sobre dança. […]

  4. […] *dicas de alguns bons livros aqui ó: Livros sobre dança. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s